uma série de dilúvios

há uma certa impaciência no deus da bíblia, ao desistir dos dilúvios. noé bêbado e de pau à mostra certamente é um indício de que o procedimento não garante um recomeço redentor. mas o deus da bíblia parece ler mais: testei um procedimento e sei que ele não funciona. nada do homem que sonha estar sozinho numa ilha. é preciso tentar outra coisa, ou então desistir da criação da mulher, ou seja, desistir de integrar o animal ao homem, ao mesmo tempo que oferecer a inteligência e essa conquista feminina, a ciência.

o deus da bíblia optará então por postergar eternamente o recomeço ou então, o que é ler de outra forma, recomeçar a todo momento. jesus já estará entre nós ou jesus há de voltar, sempre e sempre, eternamente. no torah há um deus prático. mas o deus da bíblia não quer ser prático, já cansou de experimentar ou o que parece o mesmo: crê saber que de nada adianta. e por isso é tão ineficiente.


postado em 12 de novembro de 2017, categoria comentários : , , , , , ,

dois comunicados e uma conversa

1. vamos combinar né, moçadinha – idiota é positivo, imbecil é negativo.

2. qual sua profissão? ah, sou crítica de portfólios.

3. deus e satanismo não combina. deus e religião não combina. deus no controle.


postado em 19 de novembro de 2016, categoria crônicas : , , , ,

deus e seus referentes

o problema da palavra deus é que, devido às diversas histórias de multiplicidade desta (por exemplo: antes haviam inúmeros deuses; zeus foi se tornando onipotente; enfim tornou-se onipresente/abstrato – ou então, há um único deus e verdadeiro deus, é “o senhor”, é “allah”, é “jeová”), nunca-se sabe o que a pessoa que a pronuncia tem em mente. ela pode ter em mente “diabo”, por exemplo, ou “monstro do espaguete voador”. que diabo possa ser um deus, o satanismo o prova. quanto aos anglo-saxões, me pergunto o quanto não acabam tendo em mente “cachorro”, por um engano de grafia mental. msm: mental-spelling-mistake. os deuses do egito que o digam.

Captura de Tela 2016-05-14 às 11.55.33


postado em 14 de maio de 2016, categoria aforismos, comentários : , , , , , , , , , , , ,

jesus indiscernível

escreve arthur danto, em andy warhol, cosac naify, 2012, p.44-5:

A nova pergunta não era, “O que é arte?”, mas “Qual a diferença entre duas coisas, exatamente iguais, uma das quais é arte e a outra não?”. Nesses [45] termos, a pergunta se tornou uma questão quase religiosa. Jesus é simultaneamente humano e divino. Nós sabemos o que é ser humano – é sangrar e sofrer, como Jesus, ou os consumidores a que se dirigem os anúncios. Assim, qual a diferença entre um homem que é deus e um homem que não é? Como determinar a diferença entre eles? Que Jesus era humano é a mensagem natural da circuncisão de Cristo. É o primeiro sinal de sangue real escorrendo. Que ele é Deus é a intenção da mensagem que o halo em volta de sua cabeça anuncia – um símbolo que é lido como uma inegável marca da divindade.

com o advento da transmutação do mundo na terra dos homólogos artísticos, se cada coisa confunde-se com o seu equivalente artístico, em cada homem procuramos o jesus da segunda vinda. a trombeta de deus toca música-silêncio.


postado em 21 de novembro de 2015, categoria comentários, livros : , , , , , , , ,

isto

em isto não é um cachimbo, capítulo 2, michel foucault acaba por mostrar como o designativo isto é mal resolvido e leva a confusões diversas. de fato, como a palavra como, é por vezes, uma das mais difíceis.

isto: a parte de baixo, em que se vê/lê “isto não é um cachimbo”.

  • a palavra cachimbo designa o conceito de cachimbo;
  • a imagem da palavra cachimbo constitui cachimbo como palavra;
  • o conceito de cachimbo se refere a um cachimbo.

isto: o desenho do cachimbo.

  • a imagem do cachimbo mostra um desenho de um cachimbo;
  • o desenho do cachimbo representa um cachimbo;
  • a representação do cachimbo corresponde a ideia de um cachimbo.

isto: o todo que compreende ambas as partes – o desenho, o escrito, o entorno.

  • a obra unifica o desenho e o escrito;
  • a unidade reforça o campo conectivo entre as partes, e os modos de semelhança (representação plástica) e diferença (referência linguística);
  • as conecções possíveis traçam movimentos de integração e disjunção.

curiosamente a expressão francesa nom d’une pipe substitui a blasfêmia nom de dieu. deus, essa figura que não é nada disso.

 


postado em 25 de junho de 2015, categoria comentários : , , , , , , , , ,

ladainha do nome de deus

deus não tem nome. deus não é o nome de deus. deus é como o nome de deus é chamado. o nome do nome de deus é deus, porque é como o nome de deus é chamado. não há nome possível para o nome de deus. o nome de deus não é o nome de deus. o nome do nome de deus não nomeia deus, nem o nome nome de deus.


postado em 15 de maio de 2015, categoria prosa / poesia : , , , ,

mensagem de natal

1. olha que deus está vendo todos esses ateus comemorando o natal.

2. e todos esses papais noéis (ateus) vestidos com as cores da coca cola.


postado em 24 de dezembro de 2014, categoria comentários : , , , ,

gaita de foles

diz nietzsche em crepúsculo dos ídolos ou como se filosofa com o martelo, capítulo i., §33 (tradução de paulo césar de souza):

Quão pouco é necessário para a felicidade! O som de uma gaita-de-foles. – Sem a música a vida seria um erro. O alemão imagina até Deus cantando canções.

talvez o grupo les luthiers, em seu álbum volumen 3, tivesse lido o tal parágrafo ao elaborar seu romanza escocesa sin palabras.


postado em 29 de setembro de 2014, categoria comentários, excertos : , , , , , ,

frases do mês, agosto-setembro

1. o homem é o único animal que não tem deus próprio. todos os outros animais têm seus deuses próprios. o guaxinim, por exemplo.

2. se eu não comesse queijo não teria problemas na próstata (não que eu tenha).

3. antes ser um desconhecido que um herói. um desconhecido de espírito heróico, decerto. (antes deixar o mundo como ele está do que mudar o mundo pra melhor. melhor deixar ele como está da melhor maneira possível)


postado em 25 de setembro de 2014, categoria aforismos : , , , , , , , , , ,

um poema-plágio roubado de nick land (non-standard numeracies: nomad cultures)

Secretamente, alimentando premonições de matanças,
Gêmeo Superior enterrou Absoluto atrás de um espelho.

Seu Número não é Um.

Se Deus não existe então não há nada que o impeça de acontecer.
Pois para qualquer coisa que possa aparecer quando quer, o melhor lugar para se esconder é a não-existência.


postado em 17 de abril de 2014, categoria prosa / poesia : , , , , , , , ,