a vitória do produtivismo sobre a depressão de superfície

sobreviver : talvez de fora não se veja
a opacidade da presença é também
a opacidade da ausência
cada pequena ação, como uma marionete
uma vitória sem sentido

entretanto
a barriga conduz o homem
e o tempo dissolve o drama
que mesmo com seu desejo de queda
e sonhos de lama e escuridão no abismo
a vontade soberana empurra
e seduz da pior forma possível

monotonia:
insista só mais um pouco
a melancolia de uma vida medíocre
o sorriso de uma nova chance
e de novo


postado em 9 de agosto de 2017, categoria prosa / poesia : , , , , , , , ,

morte

stalin disse uma vez: “a solução final é o extermínio da raça humana”. morte, onde justamente não estou. se alguém pensasse que talvez só o extermínio da humanidade fosse necessário, logo se lembraria que essa solução seria apenas parcial. a destruição total: a manutenção de tudo tal qual; a admissão que as coisas são. vida, a cada instante, pedindo o redescobrimento do entusiasmo. o céu infinitesimal, o inferno infinito. mas tanto num como noutro, também não estou, tampouco estarei.

[comunicado no.6 do undo]


postado em 14 de junho de 2013, categoria aforismos : , , , , , ,

vida

há dias em que só a morte aparece como solução. nesses dias, é preciso parar de pensar em termos de soluções. pensar em vivências, por exemplo.


postado em 12 de junho de 2013, categoria aforismos : , ,