todos os meus amigos

todos os meus amigos viraram padeiros
todos meus colegas vão de uber
e eu, que nado mal e ando de bicicleta mal
não tenho celular e não sei fazer torrada


postado em 11 de agosto de 2017, categoria prosa / poesia : , , , , , ,

a vitória do produtivismo sobre a depressão de superfície

sobreviver : talvez de fora não se veja
a opacidade da presença é também
a opacidade da ausência
cada pequena ação, como uma marionete
uma vitória sem sentido

entretanto
a barriga conduz o homem
e o tempo dissolve o drama
que mesmo com seu desejo de queda
e sonhos de lama e escuridão no abismo
a vontade soberana empurra
e seduz da pior forma possível

monotonia:
insista só mais um pouco
a melancolia de uma vida medíocre
o sorriso de uma nova chance
e de novo


postado em 9 de agosto de 2017, categoria prosa / poesia : , , , , , , , ,

3 considerações sobre a escrita chinesa

a partir de escrita chinesa, de viviane alleton (lpm pocket, 2012). seleções do livro podem ser vistas aqui.

§1 o caractere chinês não é propriamente um ideograma – nem todos os desenhos ou combinações de desenhos correspondem a ideias e existe uma ligação entre caracter e som, mais complexa, mas fixa. o caracter é uma espécie de sílaba mas mais que isso – um signo mínimo, porque uma unidade semântica mínima (no estilo wenyan se usam apenas “palavras” monofônicas). ele pode ser composto de elementos diversos, mas forma uma unidade dentro do espaço do caractere – a língua é morfosilábica.

a arbitrariedade dos signos é aparente no fato de que é preciso primeiro saber o significado para depois relacionar este com o desenho e com considerações etimológicas; não existe uma lógica que permitiria deduzir essas etapas.

§2 o chinês não é universal – há combinações lógicas, porém outras que são convenções arbitrárias, e utilizações de caracteres focadas em características fonéticas com avaliação parcial ou ausente dos significados ideogramáticos destes (quando existem). por outro lado o chinês é uma escrita – existe, para uma pronúncia e significado, uma maneira única de escrever (“uma relação termo a termo com a expressão oral” p.18). essa maneira pode variar, mas a língua depende de um aprendizado de vocabulário junto ào sinograma. há a conexão combinatória e de montagem entre som e imagem, que é complexa, mas existe. não se trata de uma língua em que há um paralelismo som/imagem (como há no japonês, quando se usam kanjis escritas fora dos contextos de pronúncia sino-japonesa).

§3 existem sempre muitas formas de escrever um som. mas é porque a escrita é a escrita de um som mais um significado, que é inferido pelo sentido do que é dito (a frase). assim, numa frase, sabemos os significados e ouvimos o som. daí pode-se escrever, isto é, traçar a ligação entre som, significado e imagem.


postado em 3 de agosto de 2017, categoria comentários, livros : , , , , , , ,

acordei e fui à padaria

sonhei que ia à padaria. acordei. fui à padaria.

no sonho estava em porto alegre. lamentava não ter acesso a uma bicicleta. ele havia saído com a única. eu fui a pé. a padaria era uma conveniência sem funcionários, pegue e pague. num saco havia duas pequenas baguetes de nozes, com uma etiqueta amassada dizendo cinco e pouco. em belo horizonte, procurei um pão semelhante. tinha o dobro do tamanho e aproximadamente o dobro do preço. também comprei biscoitos de polvilho e queijo.


postado em 30 de julho de 2017, categoria sonhos : , , , , ,

o ritmo do músico na dança

é comum que alguém, vira e mexe, pergunte-se porque músicos em geral são tão desengonçados para dançar. afinal, eles não deveriam dançar bem, sabendo o ritmo? mas quem disse que ritmo era um conceito capaz de unificar fora da mente e da abstração duas práticas tão diversas quanto música e dança? (imagine que se diz de um ciclista: mas porque ele corre tão devagar, se pedala tão rápido?).


postado em 11 de julho de 2017, categoria aforismos : , , , , , ,

nocaute de bem estar

uma bomba de saúde
um ataque de calma
um míssil de empatia
nocaute de bem estar


postado em 2 de julho de 2017, categoria prosa / poesia : , ,

多芸は無芸

há um provérbio japonês que diz 多芸は無芸, literalmente “versatilidade: falta de talento/falta de realizações”. no livro a vida obscena de anton blau, maria cecília gomes dos reis exemplifica esse pensamento, escrevendo (editora 34, 2011, pag. 49-50):

Contudo, num processo discreto e nada incomum, Anton sem perceber passa do ponto em que ainda é muito cedo para se empenhar ao momento em que já não há mais o que fazer. É um mau passo muito frequente, no qual muitas vidas empacam para sempre, e vai do instante em que ainda se tem todo o tempo imediatamente ao minuto em que já estamos irremediavelmente atrasados. O garoto, além da boa compleição física e de extraordinária beleza, tem amplos recursos – curiosidade, memória, esperteza, inteligência e muita imaginação -, mas pouca precisão, escasso senso de urgência e diminuto avanço sobre as oportunidades – nunca vê na conjuntura real a ocasião ideal para lançar-se nela com tudo. Em suma, tem talento para ser o que quiser, mas em nada se empenha o suficiente. Aquilo que sobra na piscina – ímpeto e vontade de vencer – é justamente o que lhe falta no mar da vida, e, como aquelas pessoas prestes a mergulhar – “ainda não desta vez: virá uma onda melhor” -, nunca chega o momento de abraçar a circunstância que se lhe apresenta. O garoto pula então de galho em galho querendo colher apenas as flores da vida. Pratica natação até perceber que, para seguir adiante, deve redobrar o esforço e firmar a mira. E brotam nele então as novas aspirações da juventude – Anton vê longe e pensa grande.

 


postado em 30 de junho de 2017, categoria excertos : , , , , ,

o grande hipnotizador

quantas vezes os alvos do grande hipnotizador não pensaram: é melhor eu fingir estar hipnotizado e agir tal qual ele comanda; imaginem que fiasco seria, que papelão, ficar aqui e fazer algo estranho ou ainda comportar-me normalmente – o que pensariam dele, ou melhor – o que pensariam de mim? e não faltaram ocasiões em que seus amantes sonharam estar sob controle total, enquanto transavam exatamente como ele sugeria – nem performances exuberantes e inventivas, na qual os hipnotizados resolveram dar o seu melhor.


postado em 25 de junho de 2017, categoria prosa / poesia : , , , , ,

crônica util

bem, seu cartão não passa e então deve comprar passagens na hora, para chegar em BH antes das 17h30 na loja a qual seu computador encontra-se em manutenção. na noite do sábado ninguém comprou nada, então ok, mas às 7h30 da manhã da segunda já não há mais cometas, apenas um util 9h (união transporte interestadual de luxo s/a nove horas) que resolve cobrar 35% a mais pelo fato de não haver cometas.
 
é o rio de janeiro, então a passagem de volta já é 40 e tantos por cento mais cara, devido a (tarifas municipais?). serto. o ônibus é executivo, porém o que é “executivo hoje em dia, não?” podemos dizer que um convencional seja executivo, se quisermos. “podemos” (e não nos dar o trabalho de repor os copinhos de água no frigobar do translado). e no site constava a miraculosa chegada às 15h. ora(s). perfeito, só que não, porque chegou após o ônibus de mesmo horário da viação competidora. não que eu morra de amores por ela, mas tive de correr para pegar o metrô e o computador do qual escrevo agora.

postado em 19 de junho de 2017, categoria crônicas : , , , , , ,

sem controle emocional

no livro snow crash, de neal stephenson, raven tem tatuado na testa: SEM CONTROLE EMOCIONAL. é um mundo de enclaves – as regiões se fragmentam: as passagens e interconexões são todas perigosas – espécie de estado natural capitalista.

ele tem tatuado na testa porque não há um sistema prisional-legal unificado, mas é suficientemente perigoso para que alguns queiram deixar claro a outros seu desequilíbrio. raven também recebe o status de “homem-nação”, porque anda por aí com uma bomba atômica na moto.

no livro, nada impediria que uma dupla de psicopatas saísse torturando e tatuando pessoas, com justificativas de um moralismo abjeto. mas também, nada impediu o caso em são bernardo. em ambos os casos, há retaliação. TORTURADOR E TATUADOR COMPULSIVO. “seriously, don’t mess with him”.


postado em 11 de junho de 2017, categoria comentários : , , , , ,